sexta-feira, 25 de setembro de 2020

A CIÊNCIA CLAMA POR SALVAR A AMAZÔNIA

Prezadas e prezados, No âmbito da riquíssima programação da Caravana Virtual CreAcción Amazônica que está ocorrendo ao longo desta semana (acompanhem no link geral, abaixo) https://www.youtube.com/results?search_query=Caravana+Virtual+CreAcci%C3%B3n+Amaz%C3%B4nica Chamo a atenção, em especial, para os depoimentos, breves (5 minutos ao todo), mas absolutamente certeiros, de Antônio Donato Nobre e de Luciana Gatti, ambos do INPE, sobre os impactos da perda dos serviços ecossistêmicos da floresta amazônica decorrentes de sua destruição pelo desmatamento e pelo fogo. Eis o link deste depoimento: https://www.youtube.com/watch?v=mZsP8FLWFB0 A mensagem é inequívoca: da manutenção da floresta amazônica depende a viabilidade da sociedade brasileira. Somos existencialmente dependentes da floresta, como sociedade e, em última instância, como espécie. Ainda está em nossas mãos impedir que o (des)governo Bolsonaro destrua nosso patrimônio natural e as condições de possibilidade de nossa sociedade. Temos que reagir ou será tarde demais! Dada a importância crucial para todos nós de deter a galopante degradação em curso da floresta amazônica (mas também do Cerrado, do Pantanal e da Caatinga), peço que passem adiante esse alerta (melhor seria chamar ultimato) da ciência. A ciência clama por salvar a Amazônia Cordialmente, Luiz Luiz Marques https://unicamp.academia.edu/LuizMarques in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 24/09/2020

Nenhum comentário: