quarta-feira, 5 de junho de 2019

5.6.2019 - DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE


James,
Hoje é o Dia Mundial do Meio Ambiente, um momento para nos informar e agir. Estamos enfrentando uma crise climática que ameaça a sobrevivência da própria humanidade, desmatando florestas,  poluindo rios e mares, acabando com a biodiversidade.


Ibama apreende 7.387 toras de desmatamento ilegal extraídas da Terra Indígena Pirititi, na região Sul de Roraima | Felipe Werneck-Ascom-Ibama

Ao menos 68% de todas as áreas protegidas e territórios indígenas da região amazônica sofrem algum tipo de pressão ou ameaça. Entre elas, temos hidrelétricas e estradas: das 272 grandes usinas hidrelétricas da Amazônia - planejadas, em construção ou em operação -, 78 estão dentro dos territórios indígenas. Dos 136.000 quilômetros de estrada mapeados na região pan-amazônica, aproximadamente 20% (26.000 km) são sobrepostos com áreas protegidas. Estradas estão muito ligadas a desmatamento: estima-se que aproximadamente 90% da perda de vegetação nativa ocorre a uma distância de até 100 quilômetros de alguma rodovia.

Se focarmos na Bacia do Xingu, entre o Mato Grosso e o Pará, a situação é ainda mais dramática. Apenas entre os meses de março e abril deste ano, 11 mil hectares de floresta foram derrubados ilegalmente - isso equivale a 13 milhões de árvores derrubadas. O avanço da agropecuária, as invasões de áreas protegidas por madeireiros, grileiros e garimpeiros, a demora dos processos de regularização ambiental e a falta de fiscalização são as principais causas desta destruição.


Ricardo Abad-ISA

Esses dados alarmantes - e muitos outros - podem ser encontrados na Amazônia na Encruzilhada da RAISG e na edição nº12 do Sirad-X que o ISA e seus parceiros lançam hoje. Acesse os links para saber mais!

Nosso meio ambiente está sob ataque e sendo constantemente devastado. Em um futuro próximo já não será mais possível reverter nossos erros.


Junte-se ao ISA! Não podemos permitir mais retrocessos, precisamos proteger nossas florestas e seus povos. A hora é agora!
 





Nenhum comentário: