segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019

DE VOLTA AO MEU AMBIENTE NATURAL - José Truda Palazzo Jr (Brasília, 4.2.2019)

Prezados amigos: 

Fui informado há pouco que, depois de mais de um mês trabalhando como “voluntário” na Secretaria de Biodiversidade do MMA, minha nomeação foi vetada na mesa do General Santos Cruz.
Foi um grande privilégio trabalhar este mês, em qualquer caso, tentando ajudar a dar novos rumos para uma série de políticas ambientais que precisam muito ser fortalecidas. Continuo acreditando que este governo pode fazer muitas coisas boas, e no que depender de mim apoiarei tudo o que estiver a meu alcance. Em particular o Presidente do ICMBio, o nosso parceiro Adalberto Eberhard, merece todo nosso apoio pra suportar a pressão de tudo o que terá pela frente. Espero que não sofra da burocracia palaciana a mesma desconsideração indigna que me foi reservada.
Volto para a planície pra tentar me refazer financeiramente do desastre de ter fechado minha consultoria e deixado trabalhos remunerados pela metade para atender a uma missão que levou 34 dias de descaso burocrático pra ser revogada. Vou seguir cumprindo meu papel como de hábito, contando - também como de hábito - só com a minha família, em especial meu Amor Nalu Machado que bancou sozinha e com o dinheiro que não tínhamos a minha estada em Brasília, e com os parceiros de batalha de sempre. Tenho tempo a recuperar com meu neto, amigos a quem abraçar com mais frequência, ações importantes a concretizar com gente que valoriza meu trabalho. Bora lá que ainda há muito o que fazer. Abraços!

Um comentário:

CLEOMAR disse...

Parece que pessoas realmente comprometidas com as causas ambientais NÃO terão vez nessa formatação do ministério que já "foi ressuscitado" após a posse do Bolsonaro. Esse papelão que fizeram com o secretário da Biodiversidade o grande e reconhecido ambientalista José Truda mereceria uma reparação por parte do ministro. Quem ganha com isso? O próprio Truda , pois não se presta ser um técnico "fantoche e marionete" pois tem reputação, reconhecimento nacional e internacional e moral para levar sua vida profissional e seu grande amor às causas ambientais. Quem perde nessa é o governo, Truda continuará fazendo o seu melhor em campo e não sendo um "marionete" trancafiado em um gabinete em Brasília.