sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Atenção: Vacina contra febre amarela deve ser tomada dez dias antes de viagens para áreas de risco

Unidades de conservação e locais com matas e rios, onde o vírus e seus hospedeiros ocorrem naturalmente, são identificadas como áreas com recomendação da vacina

por Portal Brasil


Áreas com recomendação da vacina contra a febre amarela. Divulgação/MMA
Áreas com recomendação da vacina contra a febre amarela. Divulgação/MMA


Os Ministérios do Meio Ambiente (MMA) e da Saúde (MS) reforçam aos interessados em viajar para unidades de conservação, em áreas de ocorrência da febre amarela, sobre a importância de tomar a vacina contra a doença.
De acordo com os órgãos, o período atual é responsável pelo maior registro de número de casos em grande parte do Brasil.
Unidades de conservação e locais com matas e rios, onde o vírus e seus hospedeiros ocorrem naturalmente, são identificadas como áreas de risco. A doença é transmitida somente pela picada de mosquitos infectados.
No caso de febre amarela silvestre (transmitia em ambiente silvestre), os mosquitos transmissores são o Haemagogus e o Sabethes; na febre amarela urbana, o Aedes aegypti é o transmissor. Porém, esse tipo não é registrado no Brasil desde 1942.
A vacina contra a febre amarela é ofertada no calendário nacional do Sistema Único de Saúde (SUS) e é enviada, mensalmente, para todo o País.
De acordo com o Ministério da Saúde, pessoas que desejam viajar para áreas com recomendação de vacina devem receber a primeira dose pelo menos 10 dias antes da viagem. A vacinação é recomendada a partir dos nove meses de idade, conforme orientações do Ministério da Saúde.

Sintomas

Os sintomas iniciais da doença incluem febre de início súbito, calafrios, dor de cabeça, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza. Em casos graves, a pessoa pode desenvolver febre alta, icterícia (coloração amarelada da pele e do branco dos olhos), hemorragia e, eventualmente, choque e insuficiência de múltiplos órgãos.
Após a picada do mosquito, o vírus irá se manifestar no homem entre 3 e 6 dias, podendo se estender até 15 dias. A maioria das pessoas apresenta melhora após os sintomas iniciais. No entanto, cerca de 15% apresentam apenas um breve período de horas a um dia sem sintomas e, então, desenvolvem uma forma mais grave da doença. A pessoa atingida pela doença pode servir como fonte de infecção para outros mosquitos transmissores durante, no máximo, sete dias.
Cerca de 20 a 50% das pessoas que desenvolvem doença grave podem morrer. Se não for tratada rapidamente, a febre amarela pode levar à morte em cerca de uma semana.
Fonte: Portal Brasil, com informações do MMA
in EcoDebate, 12/01/2017

Nenhum comentário: